Linha Amarela Rio de Janeiro
5 (100%) 1 voto

Linha Amarela é uma importante via expressa do estado do Rio de Janeiro, denominada oficialmente como Avenida Governador Carlos Lacerda, liga a Baixada de Jacarepaguá à Ilha do Fundão, eliminando a necessidade de transitar pelas vias da Zona Sul.

Sua construção ganhou impulso com os engarrafamentos na Zona Sul, na Zona Norte e na Avenida Brasil.

Linha Amarela Rio de Janeiro

A Linha Amarela faz parte do projeto das linhas policromáticas elaborado pela equipe do urbanista grego Constantínos Apóstolos Doxiádis a pedido do governador do extinto estado da Guanabara, Carlos Lacerda. Que originalmente foi projetado por Lúcio Costa para ser uma linha de metrô ligando o bairro do Méier a Barra da Tijuca. A via expressa, inaugurada em 1997, também faz parte deste plano que consiste na construção de vias de trânsito rápido em 5% do território do município do Rio.





Apesar de ter sido idealizada na década de 60, a Linha Amarela só começou a sair do papel em dezembro de 1994 na primeira gestão de Cesar Maia a frente da prefeitura, após muita resistência de proprietários e inquilinos de imóveis que tiveram que ser desapropriados e demolidos.

As obras para a construção da via duraram quase 3 anos e foram divididas em 3 lotes: lote 1 (Avenida Ayrton Senna, Jacarepaguá/Gardênia Azul – Avenida Geremário Dantas, Freguesia), lote 2 (Avenida Geremário Dantas, Freguesia – Rua Pernambuco, Encantado) e lote 3 (Rua Pernambuco, Encantado – Avenida Novo Rio, Bonsucesso).

A Novo Rio e a Ayrton Senna (antiga avenida Alvorada) são os trechos antigos da Linha Amarela que somam, juntos, 10 km. O trecho que foi construído, entre 1994 e 1997, é de 15 km.

O lote 2 foi o mais trabalhoso, pois os engenheiros precisaram perfurar o maciço da Serra dos Pretos-Forros. Neste maciço está o Túnel da Covanca, que tem a extensão de 2.187 metros em cada sentido. É um dos maiores túneis urbanos do mundo. Além deste, a Linha Amarela conta com mais 2 túneis menores: o Túnel Geólogo Enzo Totis e o Túnel Engenheiro Enaldo Cravo Peixoto e um pequeno túnel quadriculado chamado Túnel dos Pilares. Tão logo a Linha Amarela foi inaugurada, um problema logo apareceu: os engarrafamentos na chegada ao trecho onde era o início da antiga avenida Novo Rio, que era mais estreita em relação a parte nova da Linha Amarela.

Isso obrigou ao então prefeito Luiz Paulo Conde a determinar o alargamento do viaduto Sampaio Correia e, posteriormente, da Avenida Bento Ribeiro Dantas, entre o viaduto e a Ilha do Fundão (Cidade Universitária), acabando com o gargalo.

Linha Amarela Rio de Janeiro Perigo

Motoristas reclamam de insegurança na Linha Amarela.

Principais vias expressas do Rio, as Linhas Amarela e Vermelha, construídas nos anos 90 para melhorar o trânsito, transformaram-se em 46 quilômetros de medo e incerteza.

Cercadas por favelas, são evitadas, principalmente à noite. Além dos tiroteios entre policiais e bandidos, os motoristas temem bloqueios dos criminosos para roubar carros e, com eles, promover “bondes” (comboios para transporte de armas e drogas). É uma roleta-russa diária.

Linha Amarela Rio de Janeiro Pedágio

Acesse o site da LAMSA para informações sobre valores de pedágio.